Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação (DGTI)

Guia de Proteção de Dados

Evitar Clonagem/Roubo de Conta WhatsApp

 

image-1615733733880.png

 

COMO FUNCIONA GOLPE DA CLONAGEM

Ao instalar o WhatsApp em qualquer Smartphone, na hora de ativar ele vai perguntar qual o número da sua linha. Você entra com o seu número e automaticamente é disparado um SMS com um código de 6 dígitos, se o chip da linha estiver no celular, o WhatsApp tem capacidade de ler esse SMS e ativar de forma automática. Você está apto para utilizar o WhatsApp. Esse é o procedimento para ativação de um usuário legitimo.

Já os golpistas não estão com o seu chip no celular, para executar esse procedimento. O golpista cadastra indevidamente o número de telefone do usuário em um outro dispositivo e, após esse processo, um SMS contendo um código de liberação de acesso é enviado ao celular da vítima. É aí que o bandido usa da criatividade para induzir a vítima a fornecer esse código ao golpista, que em seguida rouba sua conta e bloqueia o seu acesso ao WhatsApp.

Abaixo segue os tipos de mensagem que você pode receber:

“Olha só para confirmar aqui o cadastro vamos enviar um SMS para você, basta passar o código que chegar aí no SMS e pronto, você estará cadastrado.”

Olá Usuário (a). Devido ao grande número de reclamações referênte ao seu número de contato. Estaremos enviando um SMS, para verificação. Nos confirme o código recebido em seu smartphone.

Depois de você falar o código que recebeu, pronto, no outro lado o golpista está gravando a conversa e está com seu WhatsApp ativo lá.

OBJETIVO

São vários mas o principal é pedir dinheiro para os contatos em nome da vítima.

COMO EVITAR A CLONAGEM DO SEU WHATSAPP

Nunca compartilhe seu código de confirmação do WhatsApp recebido por SMS com outras pessoas, nem mesmo com amigos ou familiares. Caso você tenha compartilhado seu código e perdeu o acesso à sua conta do WhatsApp, siga as instruções abaixo para recuperá-la.

Se você suspeita que outra pessoa está utilizando sua conta do WhatsApp, notifique seus familiares e amigos, pois essa pessoa pode tentar se passar por você em conversas individuais e em grupos.

Para evitar isso, tenha a autenticação em duas etapas ativada.  Assim, se alguém tentar clonar seu WhatsApp, você receberá um alerta de acesso indevido em outro dispositivo.

Para ativar, abra as configurações do WhatsApp, selecione “Conta”, depois “Verificação em duas etapas”, e toque em “Ativar”. Em seguida, você precisará definir uma senha de seis dígitos para proteger sua conta. Evite números sequenciais e datas de aniversário para dificultar o trabalho de invasores.

image-1615733279717.png

Passo a passo de como ativar a autenticação em duas etapas do WhatsApp. (Imagem: Mateus Mognon/Mundo Conectado)

Essa funcionalidade adiciona uma camada extra de segurança ao seu aplicativo, exigindo uma senha de seis dígitos toda vez que o seu WhatsApp for acessado de outro dispositivo.

RECUPERAÇÃO DE CONTA ROUBADA

Entre no WhatsApp com seu número de telefone e confirme-o com o código de seis dígitos que você receberá por SMS. Saiba como confirmar seu número no Android ou iPhone.

                                         

                                Fonte: Canal do WhatsApp no Youtube

Assim que você inserir o código de seis dígitos recebido por SMS, a pessoa que estiver usando sua conta será desconectada automaticamente.

Fontes:

 

 

O que é autenticação de dois fatores e por que ela é importante

 

a2f.png

 
O QUE É AUTENTICAÇÃO DE DOIS FATORES?

A autenticação de dois fatores é um recurso oferecido por vários prestadores de serviços online que acrescentam uma camada adicional de segurança para o processo de login da conta, exigindo que o usuário forneça duas formas de autenticação. A primeira forma – em geral – é a sua senha. O segundo fator pode ser qualquer coisa, dependendo do serviço. O mais comum dos casos, é um SMS ou um código que é enviado para um e-mail. A teoria geral por trás de dois fatores é que para efetuar login, você deve saber e possuir algo a mais.

A autenticação de dois fatores não é um método infalível, mas é uma excelente barreira para prevenir a intromissão indesejada nas suas contas online. É de conhecimento público que as senhas são uma faca de foi de gumes: as mais fracas são fáceis de lembrar, mas são muito fáceis de serem adivinhadas. E as fortes podem ser difíceis de adivinhar, mas também são difíceis de lembrar. Devido a isso, as pessoas que já são ruins na criação de senhas, utilizam a mesma para todas as suas contas. Nesse sentido, a autenticação de dois fatores, pelo menos, faz com que seja um cibercriminoso não só tenha que descobrir sua senha, como também acessar o segundo fator, muito mais difícil de conseguir e, que implicaria roubar um telefone celular ou  assim comprometer uma conta de e-mail.

Em quais contas devo ativar a autenticação de dois fatores? A regra é simples. Se o serviço que você usa oferece a ferramenta e essa conta é valiosa para você, então você deve ativá-la. Em poucas palavras, as prioridades devem ser suas contas bancárias online, o seu e-mail corporativo e pessoal. A decisão de ativar os dois fatores deve ser baseada no quão devastador seria perder o acesso a qualquer conta que ofereça este recurso.

 
ATIVAR A AUTENTICAÇÃO DE DOIS FATORES NA SUA CONTA GOOGLE
  1. Abra sua Conta do Google;
  2. No painel de navegação, selecione Segurança.
  3. Em "Como fazer login no Google", selecione Verificação em duas etapas > e Primeiros passos.
  4. Siga as etapas exibidas na tela.

 

COMO ATIVAR A AUTENTICAÇÃO DE DOIS FATORES NO WHASTAPP, FACEBOOK E INSTAGRAM

WhatsApp, Facebook e Instagram são alguns dos aplicativos que já oferecem esse recurso, e o processo de ativação é bem simples: basta que você configure os apps. O uso da autenticação dupla é o mesmo para as três ferramentas: você recebe um código SMS, que, por sua vez, precisa ser informado para prosseguir no acesso ao seu perfil. Veja abaixo como habilitar a opção nas redes sociais.

             

Fonte: Youtube (Meus Direitos)

Fontes:

 

 

Evite problemas no futuro. Faça Backup

FAÇA_BACKUP_-_SITE-f3d1e30a3c2146f38158370653df304a.jpg

 
AFINAL, O QUE É BACKUP?

Você faz backup no seu equipamento? Diversas situações podem colocar seus arquivos em risco: seu computador ou celular podem quebrar, você pode deletar arquivos por engano, sofrer com atualizações mal sucedidas ou mesmo uma invasão. Imprevistos acontecem e, por isso, é importante ter uma cópia dos arquivos que você considera importantes, para que sejam recuperados se necessário. Isso é o backup.

Existem diversas maneiras de realizar o backup: por meio de programas integrados ao sistema operacional, de aplicativos específicos, salvando os arquivos em um pendrive ou HD Externo, ou até mesmo enviando uma cópia para seu e-mail ou repositório externo de arquivos (na “nuvem”).

A nuvem é um serviço totalmente online no qual seus arquivos são armazenados em um servidor, ou seja, fora de um aparelho físico. Nesse tipo de armazenamento, você consegue acessar seus dados a qualquer momento e em qualquer lugar. Basta acessar a sua conta de nuvem em um navegador de internet ou app. Os serviços do tipo mais famosos são Google Drive, iCloud, Dropbox, One Drive, entre diversos outros.

Já o HD externo, como o nome já diz, é uma memória, ou seja, um espaço de armazenamento, em aparelho físico. É uma ótima opção para armazenar uma grande quantidade de arquivos. O seu ponto negativo é que o aparelho pode falhar, assim como qualquer outro, ocasionando a perda das informações.

QUAIS DADOS DEVO FAZER UM BACKUP?

Sugerimos que você faça o backup das coisas das quais julga importante e que não quer perder de jeito nenhum, por exemplo, conversas no WhatsApp, arquivos, fotos e vídeos, contatos e calendário no iOS e no Android. Além de backup no celular, sugerimos que também faça em seu PC. Afinal, os dados também podem ser perdidos. Você pode usar tanto a nuvem quanto o HD externo.

 

Fonte: NICbrvideos

Fontes: